Sábado, 21 de outubro de 2017
Bradesco

Produtividade: desculpa do Bradesco para mais uma demissão imotivada


22/08/2017
Jornal Bancários na Luta, edição 3

Hoje em dia, uma das maiores dificuldades enfrentadas pelos bancários é o cumprimento de metas. Os bancos exigem que os funcionários vendam uma quantidade absurda de produtos, e esses funcionários têm de se desdobrar para atingir sua meta.

A consequência mais imediata da imposição de metas é o assédio moral, uma vez que os gestores não param de cobrar resultados, quase sempre sugerindo que os bancários que não as cumprirem serão demitidos. Foi o que aconteceu na agência Altos da Cidade. Um empregado com 16 anos de banco foi demitido sem justa causa, e a ?desculpa? informal foi a ?baixa produtividade?.

Para protestar contra a demissão, o Sindicato dos Bancários de Bauru e Regiãopromoveu no dia 21 uma panfletagem para os clientes e usuários da agência, denunciando o lucro bilionário do Bradesco e seus planos para uma futura terceirização.




Infelizmente, a legislação brasileira permite a demissão imotivada, o que deixa os trabalhadores sempre no fio da navalha. Agora, a desculpa da produtividade deve render muitas demissões no Bradesco, já que, com a reforma trabalhista e a permissão da terceirização nas agências bancárias, o banco pretende economizar demitindo bancários com mais tempo de casa e maiores salários para contratar os terceirizados pagando pouco mais de um salário mínimo. Por isso, também lançou recentemente um Plano de Desligamento Voluntário (PDV). 

O Bradesco é o segundo maior banco privado do país e tem lucros bilionários todos os anos (em 2016, teve lucro líquido de R$ 15 bilhões, além de ter lucrado mais R$ 9,3 bilhões entre janeiro e junho deste ano). Não há necessidade nenhuma de mandar trabalhadores para o olho da rua!

Em 2016, o Bradesco fechou 5.084 postos de trabalho, e somente no primeiro semestre deste ano eliminou outros 3.650 empregos! É um escândalo!
 

Condições de trabalho pioram ano após ano

Sindicato dos Bancários de Bauru e Região não aceita demissões injustificadas, muito menos quando elas são promovidas por bancos bilionários. Além de punir os funcionários, o Bradesco pune também os clientes, que pagam tarifas e juros altíssimos e ainda têm de enfrentar filas enormes para ser atendidos.


Sindicato dos Bancários e Financiários de Bauru e Região
Rua Marcondes Salgado, 4-44, Centro - CEP 17010-040 - Bauru/SP
Fone (14) 3102-7270 Fax (14) 3102-7272 - contato@seebbauru.com.br