Sexta-feira, 23 de junho de 2017
Bradesco

Grandes bancos privados anunciam lucros grandiosos


15/08/2016
Bancários na Frente, edição 16

Dos bancos privados presentes na região de Bauru, apenas o Mercantil do Brasil ainda não divulgou os resultados do primeiro semestre. Assim, já é possível ver que o lucro dos maiores bancos privados brasileiros caiu um pouco, mas em decorrência da brutal expansão das despesas com provisões para devedores duvidosos (PDD). Ao mesmo tempo em que se previnem contra calotes, os bancos demitem aos montes, ajudando a aumentar a fila do desemprego no Brasil e... a inadimplência. Veja a seguir alguns números.

Santander 

No primeiro semestre, o lucro líquido do Santander foi de R$ 2,56 bilhões, 43,9% menor que o lucro de R$ 4,56 bilhões do mesmo período de 2015. Mas a queda tem uma explicação: é que no primeiro semestre de 2015 o banco teve uma receita extraordinária de R$ 4,8 bilhões referente a uma reversão de provisões fiscais relativas à Cofins.

Ao observarmos o lucro líquido gerencial (que exclui eventos extraordinários), vemos que ele cresceu 4,8%, somando R$ 3,46 bilhões.

O índice de inadimplência, considerando os atrasos acima de 90 dias, ficou em 3,2%, estável na comparação com junho de 2015, mas 0,1 ponto porcentual (p.p.) menor que no primeiro trimestre. Apesar disso, as despesas com provisões para devedores duvidosos cresceram 14,6% em um ano, no primeiro semestre, elas somaram R$ 6,34 bilhões.

Bradesco 

O lucro líquido ajustado do Bradesco foi de R$ 8,274 bilhões, o que representa uma retração de 5,7% em relação ao mesmo período do ano passado.

O índice de inadimplência encerrou junho em 4,64%, tendo crescido 0,9 ponto porcentual frente a junho de 2015. Sendo assim, na comparação com junho do ano passado, as despesas de PDD cresceram 46,9%, totalizando R$ 10,472 bilhões no primeiro semestre.

Itaú 

O lucro líquido do Itaú foi de R$ 10,7 bilhões, 8,66% menor em relação ao lucro do mesmo período de 2015.

O resultado foi fortemente impactado pelo aumento de 21,3% nas despesas com provisões, que totalizaram R$ 13,3 bilhões. O índice de inadimplência cresceu 0,6 p.p. em 12 meses, ficando em 3,6% ao fim do primeiro semestre.

Safra 

O banco Safra teve lucro líquido de R$ 830 milhões no primeiro semestre, número 6,4% menor que o do mesmo período de 2015.

Frente a um crescimento de 0,6 p.p. no índice de inadimplência (para 1,4%), as despesas de provisão para créditos de liquidação duvidosa cresceram 101,2% (!), totalizando R$ 845 milhões.




Sindicato dos Bancários e Financiários de Bauru e Região
Rua Marcondes Salgado, 4-44, Centro - CEP 17010-040 - Bauru/SP
Fone (14) 3102-7270 Fax (14) 3102-7272 - contato@seebbauru.com.br