Terça-feira, 26 de setembro de 2017
Bradesco

Bradesco diz que não vai demitir em massa ao incorporar o HSBC


04/07/2016
Bancários na Frente, edição 11

No dia 22, representantes do movimento sindical estiveram na sede do Bradesco, em Osasco, para uma reunião com a diretora de RH do banco, Glaucimar Peticov. Eles conversaram sobre os futuros desdobramentos da compra do HSBC Brasil.

Glaucimar disse que não haverá demissão em massa, mas também disse que o banco não pode assinar o "acordo de estabilidade" proposto pelos sindicalistas. Segundo ela, a intenção do Bradesco é crescer, e isso não justificaria grandes processos de demissões.

Para o Sindicato dos Bancários de Bauru e Região/CSP-Conlutas, o problema é que o Bradesco tem uma noção peculiar sobre o que sejam "grandes processos de demissões". Basta lembrar que, de 2012 a 2015, o Bradesco cortou 9,4 mil bancários do seu quadro de empregados ? uma média de 2,35 mil por ano! Em 2016, só no primeiro trimestre, o banco fechou outros 1.466 postos de trabalho! Então, surge a pergunta: já não há, todo ano, grandes processos de demissões?

Transição 

Tecnicamente, o período de transição para os bancários do HSBC começou em 1o de julho, que foi quando o Bradesco efetuou o pagamento do negócio, desvinculando o HSBC Brasil do resto do Grupo HSBC. A transição só deve terminar em 7 de outubro, data em que o sistema do HSBC será integrado ao sistema do Bradesco.

Até lá, todos os benefícios dos funcionários do HSBC permanecem como estão. A partir de 8 de outubro, algumas coisas podem mudar, inclusive a data do pagamento dos salários.

Direitos garantidos?

Fusões e incorporações de empresas invariavelmente causam transtornos aos empregados, e o Sindicato dos Bancários de Bauru e Região vai acompanhar de perto todo o processo para que nenhum trabalhador tenha seus direitos desrespeitados.

O movimento sindical espera que o Bradesco cumpra os acordos do HSBC, como, por exemplo, o do auxílio educação (renovado recentemente) e o do programa próprio de remuneração (PPR), entre outros. Espera também que o Bradesco inclua o pessoal do HSBC no pagamento da PLR referente a 2016.

O Bradesco disse que vai respeitar os acordos, mas também disse que, com o passar do tempo, vai negociar e adequar aos seus moldes benefícios como previdência e convênio médico.

Bancário, havendo qualquer problema, não hesite em comunicar o Sindicato. Temos um departamento jurídico sempre pronto a esclarecer suas dúvidas.

Postos de trabalho extintos pelo Bradesco




Sindicato dos Bancários e Financiários de Bauru e Região
Rua Marcondes Salgado, 4-44, Centro - CEP 17010-040 - Bauru/SP
Fone (14) 3102-7270 Fax (14) 3102-7272 - contato@seebbauru.com.br